Como largar o loiro platinado: Minha experiência

15 de Janeiro de 2018

Hello amores, tão bom começar a semana podendo vir compartilhar coisas legais com vocês… ♥
Quem me acompanha a mais tempo sabe da minha luta para deixar o loiro platinado pra trás. Se você quer entender a história desde os primórdios (hahaha) é só CLICAR AQUI PARA LER A HISTÓRIA DESDE O INÍCIO.
Neste primeiro post eu contei um pouco mais sobre o que levou a minha mudança e o que fez eu adiar tantas vezes esta decisão, afinal, eu já sabia que não seria fácil e que eu teria vontade de desistir muitas vezes.
Para entenderem um pouquinho, eu sempre tive sonho de ter um cabelo longo e volumoso, porém, com as luzes isso se tornou impossível. Além de eu ter pouco cabelo ele ainda ficava extremamente danificado com a descoloração.
A decisão de deixar o loiríssimo pra trás foi vindo aos poucos quando percebi que jamais conseguiria deixar ele saudável se fosse permanecer com esta cor. Porém, sabia que o processo seria longo, difícil e que mexeria com minha auto estima de forma drástica e até então não me considerava pronta pra tal.
Depois que noivei em 2014 comecei me planejar para que pudesse dar início a essa transição de forma suave após o casamento, porém, cerca de 1 mês antes do meu casamento enquanto eu fazia o retoque sofri um choque químico muito forte na raiz. Por sorte e por ter anos de experiência com luzes percebi rapidamente que algo estava errado e avisei minha cabeleireira. Se não tivéssemos visto a tempo provavelmente eu ficaria careca. No topo da cabeça eu tive uma quebra completa e fiquei com uma mecha grande de cabelo com cerca de 5cm de comprimento, o resto ficou no papel junto com a água oxigenada. Casei com a raiz do cabelo laranja igual um mamão papaia. Foi triste. Nesse período, enlouquecida como qualquer noiva a um mês do casamento eu prometi que a partir daquela data não haveria mais água oxigenada nas minhas madeixas até eu conseguir retirar todo aquele cabelo danificado e ‘sofrido’.
Foi então que iniciei o processo de transição de cor de forma drástica, e não com passos lentos como eu imaginara anteriormente. Eu contei o começo desse processo naquele post marcado no início deste post (mas você pode clicar AQUI pra ver).

Após a publicação citada acima, eu passei por um processo de adaptação bem grande e precisei fazer alguns ajustes.
Eu e meu marido fizemos uma viagem internacional e eu não queria ir com os cabelos amarelos e medonhos igual eu usava todos os dias até então. Neste momento resolvi fazer uma pequena adaptação pra que eu conseguisse manter ele nessa mudança por mais tempo:
Foram feitas algumas mexas pequenas em degradê apenas na área onde o cabelo estava com uma listra divisória grande entre o natural e o amarelo, para que as pessoas não vissem de tão longe essa cor estranha. Acho que é uma dica muito importante para quem está tentando mudar de cor e não consegue ficar com aquele corte de cor tão feio.
Após esta adaptação me senti confiante novamente para dar continuidade ao processo sem cair na tentação de pintar novamente.

Durante este período eu precisei trocar de shampoo, condicionador e máscara, e confesso que foi exaustivo encontrar um kit que se adaptasse a nova realidade dos meus fios, afinal, eles eram super secos nas pontas e precisavam de nutrição intensiva e passaram a ficar sem volume e oleosos sem a química. Depois de alguns meses e tentativas frustradas encontrei alguns produtos que nutriram sem que as madeixas ficassem pesadas e eu mesma tive que aprender uma nova rotina de cuidados. Foram dias de auto conhecimento, hehe.
Além dos cuidados em casa básicos como shampoos e máscaras eu usei muito o tonalizante CENDRÉ da Keraton que me ajudou muitooooo a deixar o cabelo mais apresentável e menos amarelo sem deixar de ser saudável. Ele não tem amônia e deixa as madeixas com um fundo cinza bem lindo. Deixei de usar os matizadores que são misturados em cremes e que são passados durante o banho depois que descobri que eles contém uma quantidade enorme de chumbo e impedem o crescimento natural dos pelos.

Pra quem quiser comprar pela internet, encontrei no Walmart:
WALMART – R$26,90 (CLIQUE AQUI PARA COMPRAR)
Para a manutenção do corte, eu mantive-o aparando apenas com tesoura, sem navalha e sem repicados. Corto com intervalos de 3 ou 4 meses. Confesso que tenho que me segurar, porque quando o corte é curto ele precisa de manutenção mais frequente para ficar bonito e ajeitado.
Também deixei a franja crescer para que o corte reto ficasse mais moderno, afinal, já que eu estava fazendo mudanças, que fosse o pacote completo.
Hoje, após 2 anos e 2 meses eu completei o processo de transição de cor e posso dizer que até eu mesma me espantei com a diferença quando estava montando estas imagens para vocês. Me sento realizada e com a sensação de que todo o esforço que eu tive valeu a pena.
A diferença na saúde dos fios é absurda. Jamais imaginei que eu pudesse ter um cabelo tão saudável, cheio de vida e brilhoso novamente. Acredito que a pior fase já passou e que daqui em diante eu possa voltar a focar no crescimento fortificado. Já que um desejo já foi realizado eu posso começar sonhar no próximo, né?
Vai que rola algum dia desses um super cabelão como eu tinha nas adolescência… ♥
Abaixo meu tão sonhado cabelo natural:

Agora a pergunta que não quer calar: Vocês me preferem loira platinada ou loira natural? Já tiveram alguém passando por processo parecido ou tem vontade de fazer também? Me contem ♥
X.O.X.O.

 

2 Comments

  1. Responder

    Paula

    eu tô é CHO-CA-DA!!! q transformação MAIS LINDA!!! meu sonho é ter meu cabelo 100% natural e saudável e vc plantou a sementinha da coragem em mim… kkkk parabéns por esse processo!! demais meeeeeeesmo.

    Resposta que não quer calar: linda dos dois jeitos, mas natural vc tá mais que uma deusaaaaaaaaaa <3 <3

    1. Responder

      Daiana Dick

      Amiga do céu, não brinca com o meu coração! hehehehe Você ia ficar maravilhosa de cabelo natural, e se soubesse como ele fica saudável, lindo e nutrido você começava HOJE essa mudança.
      Eu to realmente muito feliz com o resultado e como ele vem se comportando desde então. De vez em quando dá saudade do volume que ele tinha quando era platinado, mas aí quando lembro de como ele era sem vida eu já desisto.
      Boa sorte na sua caminhada então, espero pra saber e ver cenas dos próximos capítulos.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *